Comportamento

Três dicas para evitar que conflitos externos interfiram no dia a dia

Pode parecer fácil, mas após um longo dia fora de casa e contato com diferentes pessoas ou até mesmo com os colegas de trabalho e da universidade, por exemplo, somos expostos a inúmeras situações conflitantes que, sem percebermos, alteram nossa forma de agir, falar e pensar.

O exercício de manter a calma e isolar esses acontecimentos não é simples, mas totalmente possível. A head trainer e especialista em comportamento humano, Karina Pólido, ensina em três passos como se desprender destas situações de forma que não tenham efeito no seu ciclo familiar e de amizades.

1 – Descubra a causa do mal-estar
Está aí mais uma dica que parece ser simples. No geral, as pessoas se mostram pilhadas e até desabafam com outras. Entretanto, a pergunta que deve ser respondida é: por que estou me sentindo assim e a partir de quando?

2 – Exclua o sentimento e analise o caso
Feita a descoberta, é natural que tenha sentimentos como angústia, raiva e mau-humor regendo as nossas atitudes. A dica é não se empoderar destes sentimentos e caso não tenha sido possível resolver a situação que ocasionou o sentimento, isole-a.

3 – Não dê vida ao mal-estar
Se você entendeu até aqui, provavelmente não precisará desta terceira dica. Mas, se ainda precisa de mais uma ferramenta. Aqui vai um exemplo.

Me colocaram em uma situação constrangedora no ambiente profissional, porém, no momento não tive reação e agora isso está me fazendo mal. Ao chegar em casa, tendo consciência da causa e subtraído a carga emocional, o melhor a ser feito é racionalizar. No dia seguinte é possível que eu faça ou peça uma retratação? Vale a pena eu ficar pensando sobre esta situação, já que partiu de alguém que possui atitudes tóxicas? Se a resposta for não, ignore o evento e siga em frente. Mas se a resposta for sim, procure expor o desconforto e deixe claro o motivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *