Mercado de Trabalho

Pensando em migrar para um coworking?

Os coworkings, ambientes de trabalho colaborativos, têm atraído profissionais das mais diversas áreas – de consultores e marqueteiros a advogados e educadores

 

Esses espaços, que costumam alojar startups e outras empresas, atraem pelo custo-benefício e pelas possibilidades de networking. Embora seja real o crescimento da modalidade no país, é necessário conhecer algumas nuances do negócio para não errar na escolha. Segundo a especialista em ambientes de trabalho colaborativos, Bruna Lofego,  analisar alguns pontos é importantes para quem está pensando em migrar seu negócio para um coworking.  “A primeira diferença entre o escritório próprio e um coworking é a privacidade”, explica Bruna, especialista e criadora do método.  A estrutura operacional  também é coletiva  e, dependendo do espaço, é possível contar com serviços extras.  As linhas telefônicas  podem ser por ramais virtuais ou chip de celular – bacana para baratear o custo de ligações de celular para celular.

Internet, tal como as linhas telefônicas, o serviço deve ser analisado minuciosamente. O tamanho da banda precisa estar de acordo com a sua necessidade e o serviço de Wi-Fi nem se fala. Vale a dica – quando for visitar um espaço de coworking, peça a senha e fique de olho na conexão para saber se é realmente adequada para você. E por último, a localização – trabalhar perto de casa faz toda a diferença em qualidade de vida. Dê preferência a escritórios que sejam fáceis de chegar por meio transportes públicos ou próximo a área que reside.

Antes de escolher o escritório, observe como são divididas as estações. Muitos lugares oferecem espaços nos quais é perfeitamente viável ter privacidade e criar um hábito. “A rotina favorece o foco no trabalho”, diz ela.

Na cidade de São Paulo podemos contar com muita opções.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *