Comportamento Meu Pet

Dicas e cuidados especiais com seu pet

Eles já são considerados os novos membros da família brasileira. Isso mesmo! Os animais de estimação tomam conta do coração e afeto de grande parte dos brasileiros e brasileiras do nosso país. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e estatística), em 44% dos domicílios há pelo menos um cachorro, contabilizando um total de 52 milhões de cães e 22 milhões de gatos, respectivamente, os primeiros do ranking.

Outro fato interessante é que já existem mais pets do que crianças no Brasil. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), em 2013, o Brasil tinha 44,9 milhões de crianças na faixa etária de 1 a 14 anos de idade.

Ou seja, com tantos bichinhos por ai, não é surpresa nenhuma que os cuidados com nossos “novos filhos(a)” deve ser redobrado. Confira agora algumas dicas de segurança e cuidado.

 

Vacinação

A vacinação é fundamental para a saúde, bem-estar e desenvolvimento do seu animal doméstico. Pois ela previne doenças infectocontagiosas que costumam agredir os bichos com frequência, infelizmente.

Também é preciso prestar atenção para os vermífugos, que devem ser aplicados a cada três meses, principalmente em animais que possuem contato com outros bichos, mesmo que sejam da mesma espécie.

Preciso vacinar meu pet quando for viajar com ele?

A resposta é sim, caso seu animal não esteja com a tabela de vacinação em dia, portanto é importante checar antes da viajem. Dica: regiões quentes são endêmicas de algumas doenças sérias e necessitam de vacinação especial.  Por esse motivo consulte o veterinário responsável pelo seu bichinho.

 

Como manter a saúde da pele e pelagem de forma correta

Cuidar do seu pet vai muito além de somente vacina-lo, assim como você e eu, eles também precisam de cuidados especiais para proteger sua pele e pelagem. A Epiderme, camada protetora e externa da pele, é a principal responsável por proteger o organismo dos perigos externos do ambiente.

Dessa maneira, para manter a epiderme hidratada e forte é de fundamental importância que a alimentação do animal seja feita com ração de boa qualidade, uma vez que o organismo absorve esses nutrientes diretamente da comida. Lembre-se também de dar banho sempre com bons shampoos e condicionadores, adequados e próprios para cada espécie.

 

Passeando com o amiguinho

Mesmo que aparentemente simples, essa dica também é muito valiosa, porque passear com seu animalzinho pode sim trazer grandes problemas para você e ele.

Quando for caminhar pelas ruas ou parques com seu pet, verifique se a coleira está presa corretamente, e se ela não está machucando ou incomodando o animal. No caso dele ser feroz, use a focinheira.

Em São Paulo, por exemplo, a lei nº 11.531 torna obrigatório o uso desse adereço em animais das raças mastim napolitano, pit Bull, rottweiller e american staffordshire terrier em centros comerciais, parques e locais públicos. A multa para quem estiver andando com seu animal de estimação – dessas raças – sem esse aparelho é de R$ 124, 90.

No Carro

Ver um cachorro com a cabeça para fora da janela do carro e com cara de felicidade pode até parecer bonitinho, MAS NÃO É. Ao fazer isso você está colocando a saúde e vida do seu animal em risco, pois pode gerar problemas respiratórios. Em algumas raças, como Bulldogs e Bulldog francês, essas doenças podem ser agravadas.

Deixar o animal solto dentro do carro ou com a cabeça para fora da janela é também passível de multa de R$ 85,13 e quatro pontos na carteira de habilitação. Além disso, tira a atenção do motorista e dos pedestres na rua, sendo possível causadora de acidentes graves.

O ideal é prendê-los em cadeirinhas especiais ou em bolsas próprias para o transporte, principalmente com animais mais ariscos, iguais aos gatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *