Turismo

Oficina Francisco Brennand, vale a visita

Em Recife, reserve umas horas para visitar a Oficina Brennand, experiência que mistura sensações e sentimentos e vale muito a pena.

Foi 1971, numa antiga fábrica de tijolos e telhas, herdada de seu pai e que se encontrava em ruínas, que o artista, Francisco Brennand, reuniu o maior acervo contemporâneo em cerâmica. O local onde funcionava o antigo engenho Santos Cosme e Damião, no bairro histórico da Várzea em Recife, está ligado à história da restauração pernambucana. Considerado como solo sagrado, foi nessa região que após a expulsão dos holandeses, o Brasil passou a ter um endereço certo.

Ocupando os enormes salões da antiga fábrica, as esculturas de Brennand logo chamam atenção. As peças intrigam pelas formas e intenções que leva o visitante à reflexão. Um passeio por uma cidade mítica, cheia de simbolismo com esculturas que parecer dar vida à cerâmica.

Logo na entrada nos deparamos com um museu a céu aberto, um jardim do Taj Mahal que abriga estranhas figuras e muita simbologia. São sapos e aves que se confundem entre pessoas e genitálias, que por mais que se pense, não se consegue chegar à conclusão, mas é possível sentir fortemente o que ela expressa; a sensação continua por toda a visita.

Oficina Brennand, um mundo mítico de Francisco de Paula Coimbra de Almeida Brennand, escritor, escultor, ceramista e pintor. Coloque no seu roteiro.

Os ingressos custam R$15 (inteira) e R$8 (meia-entrada). Para ir, o mais fácil é o táxi, pois o local é bem afastado. Fica na região norte da cidade de Recife.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *